Descubra aqui se os planos de saúde são obrigados a cobrir portadores de HIV!

Mais de 38,8 milhões de pessoas foram infectadas com HIV em todo o mundo e, no Brasil, cerca de 135.000 pessoas estão infectadas com AIDS, e nada se sabe sobre isso. De acordo com um estudo publicado no Lancet AIDS Journal, registra 2,5 milhões de novos casos a cada ano. Por exemplo, na América Latina, a taxa de crescimento é de cerca de 2%, mas na Europa Oriental e América Central, a taxa de crescimento é de 57%. Para entidades, se houver um novo aumento na quantidade de infecção agora, a epidemia global não será controlada, a cada ano, o Brasil registra 44.000 novos casos.Descubra aqui se o plano de saúde Campinas é obrigado a cobrir portadores de HIV!

Descubra aqui se os planos de saúde são obrigados a cobrir portadores de HIV!

Descubra aqui se os planos de saúde são obrigados a cobrir portadores de HIV!

O vírus da imunodeficiência humana (HIV) que causa a Aids ataca o sistema imunológico, especialmente os linfócitos T CD4 +, e através de alterações no DNA, o HIV começa a se replicar. Como os retrovírus, ele tem um período prolongado de incubação antes que os sintomas apareçam, infectem as células sanguíneas e o sistema nervoso e suprimam o sistema imunológico.

No Brasil, foi descoberto em São Paulo em 1982, mas somente em 1986 foi formulado o Plano Nacional de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids.

Hoje, já é possível diagnosticar e tratar doenças oportunistas mais rapidamente, principalmente quando o uso de misturas antirretrovirais pode reduzir significativamente a taxa de letalidade. No entanto, ainda não há cura ou vacina para o HIV / AIDS.

Prevenção

Sua forma de prevenção depende inteiramente do público. Como uma doença sexualmente transmissível, sua principal doença infecciosa ocorre através de várias formas de comportamento sexual, nesse sentido, a melhor maneira de prevenir a doença é usar preservativo, mesmo sexo oral, porque o vírus pode se instalar na mucosa e passar entra no sangue. Lesões microscópicas.

No entanto, como sua propagação ocorre através de sangue contaminado, como manicures, dentistas, operações cirúrgicas, estúdios de tatuagem etc., também deve evitar o compartilhamento de agulhas, lâminas e objetos pontiagudos sem desinfecção adequada.

A redução no número de parceiros sexuais também indica uma forma de prevenção. Hoje, sabe-se que não existem categorias de risco, mas existem comportamentos perigosos – e isso depende apenas de cada categoria de risco.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou que todas os planos de saúde em Campinas são obrigadas a aceitar clientes com quaisquer condições médicas, e não há restrições para qualquer cobertura.

No entanto, é necessário prestar atenção ao período de carência da doença existente, ou seja, 24 meses, o que significa que, se o cliente precisar ser hospitalizado por essa doença existente, ele terá que aguardar o final do período.

Portanto, pacientes infectados pelo HIV devem declarar soropositivos ao assinar um plano de saúde e cumprir um período de carência de dois anos, o que significa que certos eventos, como camas de alta tecnologia, procedimentos altamente complexos e certos tipos de cirurgia.

Após esses 24 meses, conforme o plano estipulado no contrato, a cobertura está completa.

No entanto, se o contrato for assinado antes que o cliente descubra que ele é HIV positivo, ele não poderá fazer nenhuma alteração. O operador é obrigado a prestar assistência completa e não pode aumentar a taxa mensal, a menos que seja demonstrado que o beneficiário conheceu sua condição antes de assinar o contrato e não declarou que a doença existe.

descontos-em-planos-de-saude-em-campinas